Skip to content

Curiosidades sobre a Lagoa da Pampulha em Belo Horizonte

Patrimônio cultural da humanidade, o conjunto arquitetônico da Lagoa da Pampulha abriga cinco monumentos que fazem parte da criação de Belo Horizonte

Hoje, a história da Lagoa já se confunde com a da capital,mas está repleta de curiosidades que enchem os “causos” de qualquer roda de prosa mineira. Quem nunca ouviu de algum parente mais velho: “Quando eu era jovem…”. O Sou BH separou alguns relatos sobre esse espaço que está presente na vida de todos nós. Então senta, que lá vem história.

A Igrejinha da Pampulha levou anos para ser reconhecida

Em 1943, quando a construção da capela foi concluída, a Igreja Católica se recusou a reconhecer o local como um santuário religioso, por considerá-la moderna demais. Mesmo com os 14 painéis da Via Sacra de Cândido Portinari, os católicos não identificavam figuras sagradas o suficiente no local. Somente em 1958, a Igreja São Francisco de Assis passou a realizar missas.

O Museu de Arte da Pampulha foi projetado para ser um cassino

Com o aval do então prefeito de BH, Juscelino Kubitschek, o cassino foi o primeiro projeto de Oscar Niemeyer para o Conjunto da Pampulha. O local atraía jogadores do Brasil inteiro e era um point da vida noturna belo-horizontina. Porém, com a proibição de cassinos no Brasil, em 1946, fechou suas portas por dez anos e só foi reaberto em 1957, como um museu.

Era possível praticar esportes aquáticos da Lagoa

Na década de 1950 era muito comum as pessoas praticarem esportes aquáticos na Lagoa, naquela época a água era limpa. O local era frequentado por esquis, canoas, barcos a vela e a remo, lanchas e iates. Além disso, era corriqueiro as diversas competições da cidade e até nacionais.

Um hotel estava nos projetos iniciais do Conjunto

Dizem que a construção de um hotel também fazia parte do projeto inicial do Conjunto da Pampulha. Há indícios de que as obras até começaram, mas não foram finalizadas.

A Volta da Pampulha não é uma maratona

Diferente do que muitos possam imaginar, a mais famosa prova de atletismo de BH não possui a distância oficial de maratona (aproximadamente 42,2 km) ou sequer meia-maratona (aproximadamente 21,1 km). O traçado padrão da corrida tem 17,8 km e apenas em 2012 teve uma distância diferente: 18,6 km, com a inclusão do Mineirão no trajeto.

Existem mais de 100 capivaras na lagoa

De origem incerta, as capivaras vivem há muitos anos na lagoa. Acredita-se que vieram, principalmente, do interior do estado e encontraram um ambiente favorável para reprodução na Pampulha. Atualmente, as várias famílias já fazem parte da paisagem da região.

Existe mais de um jacaré na Lagoa

Engana-se quem pensa que o icônico Jacaré da Pampulha não tem uma família. Segundo o último censo feito pela Prefeitura de Belo Horizonte, em maio do ano passado, existem no mínimo 20 répteis no local. A origem deles é desconhecida, alguns dizem que pescadores os soltaram na lagoa.

A Casa do Baile era uma boate

E, acredite: o local garantia o entretenimento das noites na capital, no início da década de 1940. Com salão de festas e eventos musicais, o point era uma parte integrante do cassino. Em virtude da proibição do jogo em 1946, também fechou as portas. 

A lagoa não é uma formação natural

Terminada no início de 1943, quando o prefeito da capital era Juscelino Kubitscheck, a lagoa foi artificialmente construída com o represamento de um ribeirão que cortava a região. Faz parte da Bacia do Rio das Velhas, que, por sua vez, integra a do Rio São Francisco.

JK não teve a ideia de criar a lagoa

Quem começou os primeiros esboços do que viria a se tornar o Conjunto Moderno foi o antecessor de Kubitschek na Prefeitura de BH: Otacílio Negrão de Lima. Ainda na década de 1930, o então mandatário de BH idealizou a lagoa para prevenir enchentes e abastecer a capital. Mas o famoso projeto executado por Oscar Niemeyer e sua estrutura atual foram frutos do trabalho de Juscelino. 

O Parque Ecológico da Pampulha foi “solução” ambiental

Resultado de uma grande recuperação ambiental, o parque teve origem com o processo de assoreamento das margens da lagoa. A retirada e o agrupamento de milhões de metros cúbicos de areia e sedimentos depositados no local deram origem ao que hoje é um grande espaço público de lazer. Sua área levou cerca de uma década para estabilizar uma fauna e flora saudáveis.

O nome “Pampulha” é uma homenagem a Portugal

A exata origem do nome Pampulha se perdeu ao longo dos anos. A tese mais provável dá conta de que antes da criação da Lagoa, a região tinha fazendas povoadas por imigrantes portugueses. Para nomear a área, eles escolheram o nome de um antigo bairro de Lisboa: Pampulha. Hoje, o bairro já não existe mais na capital lusitana, mas há uma famosa Calçada Pampulha.

 

Via: Lagoa da Pampulha

Mais Novidades!

20 Principais Estratégias de Marketing Digital para Promover seu Site no Rio de Janeiro! garantindo que seu site seja facilmente encontrado!

20 Principais Estratégias de Marketing Digital para Promover seu Site no Rio de Janeiro!

No dinâmico cenário digital do Rio de Janeiro, promover um site com eficácia requer estratégias de marketing digital precisas e adaptadas à cultura e interesses locais. Com suas 20 principais

Design Moderno e Atraente: O Segredo para Cativar Visitantes de Sites no Rio de Janeiro

No dinâmico cenário digital do Rio de Janeiro, o design de websites desempenha um papel crucial na captura e retenção da atenção dos visitantes. Criar uma experiência visualmente atraente e
Segurança Online: Garantindo a Proteção do seu Site Empresarial no RJ é crucial para proteger dados e manter a confiança dos clientes.

Segurança Online: Garantindo a Proteção do seu Site Empresarial no RJ

Em um mundo cada vez mais digital, garantir a segurança do seu site empresarial é crucial para proteger dados sensíveis e manter a confiança dos clientes. A implementação de protocolos
Atendimento Online!